Arquivo da Categoria: Notícias

Convite

Publicado em Notícias | Publicar um comentário

Onde Me Criei na Faculdade de Artes e Letras da UBI

Onde Me Criei viaja de Lisboa até à Covilhã a tempo de integrar o programa da 2ª Conferência Internacional Comunicar Ciência: MODELOS DE PUBLICAÇÃO EMERGENTES. A inauguração é no dia 21 de Maio pelas 19h. Depois disso a instalação poética manter-se-á na Faculdade de … Continuar a ler

Publicado em Notícias | Publicar um comentário

04/Mai/2015 – Onde Me Criei – N’A Padaria do Povo, Lisboa (com fotogaleria)

Esta galeria contém 16 imagens.

Mais Galerias | Publicar um comentário

Convite

Onde Me Criei casa a palavra escrita com uma metáfora visual inesperada. Pegando na questão da memória, linha que Pedro Carreira de Jesus tem vindo a explorar na sua poesia, o autor fotografou durante vários anos todos os sapatos abandonados que lhe surgiam pelo caminho, encontrando … Continuar a ler

Publicado em Notícias | Publicar um comentário

01/Fev/2012 – Cartaz da instalação Onde me criei no Museu Terras de Besteiros, Tondela

Publicado em Notícias | Publicar um comentário

26/Ago/2011 – Cartaz de Pedro Carreira de Jesus para o Guimarães noc noc (1-2 Outubro 2011)

Publicado em Notícias | Publicar um comentário

23/Mar/2007 – Dança (a três tempos) – lançamento na Bertrand das Antas, Porto (com fotogaleria)

Análise de Luísa Marinho A primeira sensação que tive quando li esta “Dança a Três Tempos” foi que estava perante um livro cujo tema principal é a ausência. Logo os dois poemas iniciais – “Um arrepio frio num florir de … Continuar a ler

Publicado em Notícias | Publicar um comentário

06/Mar/2007 – Dança (a três tempos) – recensão crítica em www.omelhoranjo.blogspot.com

www.omelhoranjo.blogspot.com

Publicado em Notícias | Publicar um comentário

17/Fev/2007 – Dança (a três tempos) – lançamento na Bulhosa de Entrecampos (com fotogaleria)

17Análise de Luísa Marinho A primeira sensação que tive quando li esta “Dança a Três Tempos” foi que estava perante um livro cujo tema principal é a ausência. Logo os dois poemas iniciais – “Um arrepio frio num florir de … Continuar a ler

Publicado em Notícias | Publicar um comentário